Mil variações | One thousand variations

🇬🇧 Joyce Moreno, or just Joyce, globally recognized for her Bossa Nova tunes, writes, plays and sings music non stop since the 60s. Her scat works (singing without lyrics) is huge and original. One of my preferred compositions is Feijão com Arroz, from one of the albums she released with her husband, the drummer Tutty Moreno. There is also Ulisses Rocha, one of our acoustic guitar colossus, playing one of his most complex compositions. His perfectionism is absolutely impressive. Then we visit the extraordinary Quinteto Armorial in the 70s for a taste of how they left their mark forever in the Northeast music. Heading South, we stop in Rio for a nostalgic composition of K-Ximbinho by Zé da Velha e Silvério Pontes. We also visit Neymar Dias, versatile multi-instrumentist from São Paulo’s music scene that explores new possibilities for the Brazilian viola. And then we arrive in Rio Grande do Sul for a modern execution of an Hermeto Pascoal theme written for and played by Renato Borghetti. This is beautiful episode, enjoy !

🇧🇷 Joyce Moreno, ou só Joyce, conhecidíssima representante global da Bossa e MPB, compõe, arranja e canta sem parar desde a década de 60. Seu trabalho com scats (canto sem letra) é imenso e muito original. Uma das minha preferidas é a Feijão com Arroz de um dos álbum que lançou com seu marido, o baterista Tutty Moreno. Tem também o Ulisses Rocha, colosso do violão, tocando uma de suas composições mais complexas e lindas. Seu perfeccionismo é impressionante. Damos um pulo aos anos 70 para visitar o Quinteto Armorial, extraordinários que são, deixaram sua marca para sempre na música nordestina. Rumo ao sul, paramos no Rio para uma nostálgica composição de K-Ximbinho ao som dos sopros debochados de Zé da Velha e Silvério Pontes. Visitamos também Neymar Dias, versátil multi-instrumentista da cena paulistana que vive explorando novas possibilidades na viola. E chegamos no Rio Grande do Sul para um modernoso tema de Hermeto Pascoal escrito para e tocado por Renato Borghetti. Este programa está lindo, aproveite !

Read More

Balanço no Tempo | Bouncing across Time

🇧🇷 Almir Sater lançou em 1985 um álbum instrumental importantíssimo de viola brasileira, repleto de composições lindas que misturam a tradição da viola com instrumentos, ritmos e arranjos modernos. A primeira faixa desta seleção, Luzeiro, foi extraída daí e da abertura do programa Globo Rural, que a consagrou. Esta seleção balança entre o tradicional e o moderno, renovador e inovador. Há outras peças assim, como a jazzificação de Odeon e Cantando no toró. Ou releituras simplesmente lindas, como as do Zé da Velha e Silvério Pontes. Ou inovações completas, como a Parafuso, Felipe na áreaBelafonte. Ou ainda coisas muito modernas, como a Forró Brasil do Hermeto Pascoal, interpretado à moda antiga pelo Afonso Machado e Bartholomeu Wiese. Divirta-se !

🇬🇧 In 1985, Almir Sater released a very important album about Brazilian viola — an instrument that only exists in Brazil —, full of outstanding compositions that mix tradition with modern instruments and arrangements. First track on this selection, Luzeiro, was extracted from there. This selection bounces between the traditional and the modern, renovation and innovation. There are other pieces like this, as Odeon and Cantando no toró. Or simply beautiful interpretations as the ones from Zé da Velha e Silvério Pontes. Or complete innovations as Parafuso, Felipe na áreaBelafonte. Or even very modern stuff, as Forró Brasil of Hermeto Pascoal, played in old fashion way by Afonso Machado e Bartholomeu Wiese. Have fun !

Read More